Crédito

O negócio, aqui, é promover a poupança e oferecer soluções financeiras adequadas às necessidades de cada cooperado. Sempre a preço justo e em condições vantajosas para os associados. Afinal, o foco do cooperativismo de crédito são as pessoas, não o lucro.

SEJA O DONO DO SEU BANCO
Números no Pará

320

Empregados

31.386

Cooperados

11

Cooperativas



Quer ter a certeza de que o seu dinheiro vai render muito mais, e só será gasto com produtos financeiros capazes de melhorar a vida da sua família? E que tal saber que, ao cuidar das suas finanças pessoais, você ainda estará ajudando sua comunidade a se desenvolver? Pois tudo isso já é possível. Basta se associar a uma cooperativa de crédito para saber que seu dinheiro será muito bem cuidado e ajudará a melhorar a sua vida e das pessoas que vivem próximas a você.

Na prática, as cooperativas de crédito são criadas com um único objetivo: prestar serviços financeiros de qualidade para seus associados. E essa definição faz toda a diferença no dia-a-dia do negócio. Porque em vez de tentar comercializar produtos a todo custo, dentro de uma cooperativa de crédito o que se busca é ouvir o cooperado, para oferecer soluções adequadas para o seu perfil e para suas necessidades.

No cooperativismo de crédito não existem acionistas ou clientes. Todos os correntistas são donos do negócio e, ao invés de acumular lucro para um pequeno grupo de pessoas, as cooperativas trabalham em prol de todo o grupo de associados. Desta forma, estimulam o empreendedorismo, e ensinam o associado a investir e a poupar de forma consciente.

Crédito
Pelo tempo...

“Se uma grande pedra se atravessa no caminho e 20 pessoas querem passar, não o conseguirão se um por um a procuram remover individualmente. Mas se as 20 pessoas se unem e fazem força ao mesmo tempo, sob a orientação de uma delas, conseguirão solidariamente afastar a pedra e abrir o caminho para todos”. A frase de Theodor Amstad — fundador da primeira cooperativa de crédito do Brasil— traduz, de forma inequívoca, dois dos valores centrais do cooperativismo: a solidariedade entre as pessoas e a responsabilidade que cada indivíduo deve ter com a comunidade.

Nascido na Suíça, Amstad chegou ao Brasil em 1855, ainda jovem, aos 34 anos. Encarregado de prestar assistência a pessoas doentes, na região de Nova Petrópolis (RS), ele começou a visitar os diferentes municípios da região. Todos eles enfrentavam problemas semelhantes: faltava infraestrutura e acesso a direitos básicos, como educação, saúde. Sem falar na exclusão financeira, pois os moradores daquela área precisavam viajar cerca de 90 Km, em estrada de chão, para ter acesso a um banco.

Sob a inspiração de Amstad, foi fundada em 1902 uma cooperativa de crédito para atender às necessidades financeiras das famílias de Nova Petrópolis. A primeira do Brasil! Em poucos anos, ela virou a referência financeira da região, financiando a construção de casas e aquisições de terras para os cooperados.

INCLUSÃO — Assim como fez no interior gaúcho, o cooperativismo de crédito fomentou desenvolvimento econômico e a inclusão financeira de centenas de outros municípios brasileiros. O segmento atende, hoje, 8,5 milhões de brasileiros. E este número vem crescendo rapidamente. Esta expansão tem um papel fundamental na inclusão financeira no país, comprovados por números como esses: entre os cooperados do setor, 43% não possuem conta em nenhuma outra instituição bancária e as cooperativas chegam a 105 municípios brasileiros que não possuem nenhum outro atendimento financeiro. Eis aí, o poder da cooperação.

* Fonte: Banco Central do Brasil, dez/2015.

Shadow
Slider
SISTEMA OCB/PA © TODOS OS DIREITOS RESERVADOS.