Cooperativas de Irituia recebem produto final do GESCOOP

 

As singulares do ramo agropecuário, independente do porte, compartilham de necessidades semelhantes e o Sistema OCB/PA está atuando em um panorama geral, identificando o que pode ser trabalhado em conjunto para atendimento aos principais gargalos do setor. Em Irituia, por exemplo, a Cooperativa Agrícola, Pecuária e Extrativa (COAPEMI) e a Cooperativa Agropecuária Dos Produtores Familiares Irituienses (D´Irituia) receberam o documento final do GESCOOP. O Programa de Profissionalização de Gestão de Cooperativas identificou demandas comuns e trabalhará, à curto prazo, na reestruturação de embalagens e desenvolvimento de rótulos. Ainda se prevê ações nas áreas de gestão de pessoas, processos internos, captação de parceiros e recursos.

 

Para as duas cooperativas, se estipulou um prazo de até março de 2018 para algumas atividades já estarem rodando dentro do plano de ações elaborado. O Sistema OCB/PA irá apresentar os dois planejamentos para o SEBRAE/PA, repassando as tratativas acerca das necessidades levantadas. Dentro do foco de atuação na área do Marketing, irão trabalhar o design gráfico com a reestruturação do processo de embalagem e desenvolvimento de rótulos para a comercialização de produtos.

 

“As cooperativas atuam com a produção de alimentos em uma linha de produtos bem próxima. A D´Irituia está à frente na comercialização, direcionando sua produção até para fora do Estado e seu processo de expansão está mais ampliado. Desta forma, podemos atuar a partir de uma junção de ações, o que vai otimizar recursos”, afirmou o Coordenador do GESCOOP, Diego Andrade.

 

Como foi executado no projeto piloto da CART, se cadastrará as cooperativas para que as empresas de design gráfico registradas desenvolvam a atividade pelo SEBRAE-TEC. O GESCOOP também auxilia na redução do custo que seria da cooperativa. Por já ter um diagnóstico prévio, o percentual de investimento é reduzido. A CART, por exemplo, investirá algo em torno de R$ 2.400 pelo mesmo serviço.

 

Na área de gestão de pessoas, será feita a formalização do processo de recrutamento. A cooperativa COOPEMI quer desenvolver uma agroindústria própria e precisará de mão de obra capacitada. A intenção é fazer a seleção de forma correta para atuar nessas áreas, além de formulário de pesquisa para aferir a satisfação e motivação dos cooperados. Na área de processos, se buscará fechamento de termos de parceria técnica com outras instituições como IFPA e UFPA, além da captação de recursos através de projetos para agroindústria e elaboração de sistema para controle de custos e investimentos.

                                                                     

“Como é uma ferramenta piloto, estamos buscando sempre o aperfeiçoamento, discutindo internamente como aprimorar a ferramenta de modo que sejamos mais assertivos. Até por isso, sempre acompanharemos as últimas etapas, para firmarmos o compromisso de controle do que já foi feito e monitorar outras formas de apoiar a cooperativa”, comentou o presidente Ernandes Raiol.

 

O GESCOOP é um programa piloto criado pelo Sistema OCB/PA para diagnosticar a cooperativa como um todo de modo a propor alternativas viáveis junto com os principais interessados: os cooperados. Através de uma oficina participativa, as cooperativas são incluídas no processo de diagnóstico. Se identificam os serviços que disponibiliza para o mercado, perspectivas de futuro, autoavaliação sobre atendimentos aos normativos e a inserção dos mesmos critérios do Programa de Desenvolvimento da Gestão Cooperativista (PDGC), baseado no modelo de excelência de Gestão da Fundação Nacional da Qualidade (FNQ).

Shadow
Slider
SISTEMA OCB/PA © TODOS OS DIREITOS RESERVADOS.