Aprendizes da CAMTA levam cooperativismo à Escola Pública

 

De acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), a violência interpessoal é a principal causa de mortes entre jovens de 10 a 19 anos no Brasil. Companheirismo, responsabilidade social e ajuda mútua são alguns princípios cooperativistas que podem transformar essa realidade e que motivaram o projeto COOPERCIDADÃO, realizado pelos aprendizes da Cooperativa Agrícola Mista de Tomé-Açu (CAMTA). Foram realizadas rodadas de conversas, palestra, brincadeiras, oficinas e dinâmicas para 32 alunos da Escola Municipal Fábio Luz. A iniciativa teve o apoio do Sistema OCB/PA.

 

O projeto “Construindo a Cidadania” é desdobramento do módulo Formação Humana e Científica do Programa Aprendiz Cooperativo, ministrado por Graça Vilhena. A professora orientou os alunos que organizaram toda a programação, sensibilizando os jovens do ensino médio da Rede Pública.  Na palestra “Um olhar sobre a juventude”, trabalhou-se as questões da autoestima do jovem, mortalidade, violência, drogas, suicídio, gravidez e DSTs (Doenças Sexualmente Transmissíveis). A enfermeira voluntária Juliana Rodrigues, ministrou a palestra.

 

Já as rodadas de conversas se basearam em três eixos norteadores. O primeiro tratava sobre campanhas educativas de ingresso ao mercado de trabalho. Foram realizadas oficinas sobre como elaborar curriculum e sobre como participar de entrevistas de emprego. O segundo eixo tratou sobre a desmitificação do senso comum, abordando temas como imigração, intolerância religiosa, racismo, preconceitos, desastres ambientais, depressão, sexualidade, drogas, gravidez na adolescência e atual situação política do país. O terceiro eixo tratou sobre o cooperativismo. Os próprios aprendizes falaram sobre os conceitos gerais do setor e a importância da CAMTA para a região. Neste sentido, foram feitos jogos, dramatizações e dinâmicas para facilitar o entendimento.

 

 

 

No encerramento da atividade, a organização apresentou a campanha Dia de Cooperar, promovida pelo Sistema OCB/PA e que incentiva a prática do voluntariado pelas cooperativas com ações práticas de contribuição para as comunidades. Também foram feitos sorteios e distribuição de brindes. “A experiência foi muito valiosa para os jovens. Não adianta repassar apenas conteúdos teóricos. É necessário que desenvolvam sua capacidade mental a partir da prática. Ao assumirem o compromisso de ensinar, os alunos aprenderam muito. Para os jovens da comunidade, também foi uma oportunidade proveitosa ao serem introduzidos em questões importantes de mercado de trabalho e empreendedorismo”, explica Graça.

 

No conteúdo programático são trabalhadas as disciplinas: Ética e Cidadania, Cooperativismo, Formação Humana e Científica, Introdução à Administração, Empreendedorismo, Comunicação e Linguagem, Matemática, Português, Informática e Escritório, em que aprendem sobre todas as funções do auxiliar administrativo, e Mercado de Trabalho, que é um preparatório para entrevistas de emprego.

 

“Ficamos muito contentes com a iniciativa dos aprendizes, que se preocuparam em multiplicar esse conhecimento para os demais jovens. Em um contexto conturbado em que o Brasil conseguiu diminuir a taxa de mortalidade infantil, historicamente preocupante, mas aumentou os índices de mortes prematuras de jovens, o cooperativismo pode ser um grande aliado. Se a violência é o determinante das mazelas sociais, a cooperação é o remédio”, enfatiza o presidente do Sistema OCB/PA, Ernandes Raiol.

 

 

Shadow
Slider
SISTEMA OCB/PA © TODOS OS DIREITOS RESERVADOS.