Abrasel/PA e Sistema OCB/PA oficializam parceria

 

O segmento de alimentação fora do lar possui um crescimento anual, em média, de 10%, uma oportunidade de mercado que será melhor explorada pelas cooperativas paraenses com o termo de cooperação técnica assinado entre a Associação Brasileira de Bares e Restaurantes (Abrasel) e o Sistema OCB/PA.  Na última semana, a presidente da Abrasel Pará, Rosane Almeida, se reuniu com o presidente Ernandes Raiol e com a coordenadora de Cooperativismo da Sedeme, Mônica Pampolha para a lavratura do termo. O objetivo é estreitar a relação entre os empresários do setor e o produtor rural.

 

A associação congrega as empresas no setor de restaurantes, bares, churrascarias, clubes, distribuidores de vinhos, docerias e salgados, lanchonetes, mantenedores, panificadoras e confeitarias, pizzarias, slow food, sorveterias e tapiocarias. O objetivo é representá-los e estimular o crescimento da indústria gastronômica, de entretenimento, viagens e turismo, aproximando a categoria, suas associadas efetivas e outras entidades que trabalham em prol do desenvolvimento do segmento.

 

A Abrasel possui forte demanda de produção de materiais oriundos da produção rural. No entanto, a comercialização é feita frequentemente com atravessadores e terceiros. “Vimos a oportunidade de mercado para tentar estreitar o contato desse público com o produtor direto, na ponta. No ano passado, fomos convidados para participar de uma reunião da Sedeme onde foi discutido o APL de alimentação fora do lar no qual a Abrasel está inserida. Na ocasião, fizemos uma aproximação com a entidade, chegando a participar da primeira Feira Brasil Ilhas e Sabores. O resultado foi positivo, abriu as fronteiras de mercado direto para os expositores e, hoje, podemos celebrar esse termo de parceria”, explicou Ernandes Raiol.

 

De acordo com o previsto no termo, o Sistema OCB/PA fará o levantamento da produção das cooperativas, mercadorias e a quantidade ofertada. A Abrasel responderá sobre a disponibilidade de compra, periodicidade e locais para entrega. O termo também prevê a participação de representante da Abrasel em capacitações realizadas pelo Sistema OCB/PA, orientando sobre as melhores formas para o produtor gerar melhores resultados na comercialização dos produtos. Por outro lado, o Sistema OCB/PA também participará e apoiará os eventos organizados pela associação, promovendo as cooperativas que estão alinhavadas com foco no nicho de mercado.

 

“A finalidade do termo é exatamente abrir horizontes de negócios para um novo segmento que são os bares, restaurantes e hotéis do Estado. Naturalmente, precisamos trabalhar melhor a constituição da Central de Abastecimento das cooperativas, pois facilitará o elo com a Abrasel, negociando direto com a Central e organizando a logística de coleta dessa produção”, explicou o superintendente do Sistema OCB/PA, Júnior Serra.

 

Os resultados da articulação com a Associação já estão sendo desenvolvidos. De acordo com a Abrasel, a necessidade latente dos associados é o pescado. A Cooperativa dos Pescadores e Pescadoras Artesanais de Santarém (COOPSAN) executou um mapeamento de produção real de pescado que já foi entregue para a diretoria da Abrasel. Uma próxima reunião com todos os envolvidos será articulada para encaminhar o processo.

 

Outro resultado positivo é a participação maciça das cooperativas no segundo Festival Ilhas e Sabores. Na última edição, participaram cinco singulares. Em 2018, participarão oito cooperativas entre os 20 expositores: Camppax (São Félix do Xingu), Casp (Vigia), Coomac (Bragança), Coomac (Curuçá), D'irituia (Irituia), Coapemi (Irituia), Cooprima (Primavera) e Coostafe (Ananindeua). O Sistema OCB/PA também apoiará com a vinda de palestrante para a Feira.

 

“O termo em si é uma oportunidade de ampliação de mercado. É um avanço. Não tínhamos essa abertura neste segmento para a comercialização direta. Vamos redirecionar posicionamento de mercado para as cooperativas que hoje estão muito alinhavadas para o mercado institucional, como PAA e Pnae. O setor de alimentação fora do lar é muito importante. Estamos avançando, direcionado as cooperativas para essa maturidade da organização da produção e se possível, de verticalização”, completou o presidente Ernandes Raiol.

Shadow
Slider
SISTEMA OCB/PA © TODOS OS DIREITOS RESERVADOS.