Cooperativas de crédito discutem sobre inovação e tecnologia

 

O Norte é a região do Brasil que possui maior espaço para crescimento das cooperativas de crédito, segundo análise feita pela Confederação Alemã de Cooperativas (DGRV). Neste contexto, o cooperativismo financeiro precisa articular estratégias de inovação e tecnologia para ampliar seu reconhecimento de mercado. Alguns meios foram discutidos, na última semana, no 2º Encontro do Ramo Crédito, organizado pelo Sistema OCB/PA em parceria com o Banco Central do Brasil e DGRV. Participaram presidentes, conselheiros e diretores de todas as cooperativas de crédito no Pará.

 

Como resultado do 1º Encontro, realizado em 2017, o Sistema OCB/PA definiu a temática “Panorama, Diretrizes e Reflexões para as cooperativas financeiras”. O objetivo foi buscar o aprofundamento sobre a regulamentação e novas diretrizes para o trabalho das cooperativas no sistema financeiro. A novidade desta segunda edição foi o formato mais participativo do evento. Foram abordados os temas: Mercado, Inovação, Eficiência, Governança, Regulação e Supervisão.

 

No primeiro dia, houve as apresentações técnicas das instituições parceiras e, depois, o talk show “Vetores de decisão e eficiência”, com moderação de Silvio Giusti, participantes da plateia e comentários do Banco Central do Brasil. No segundo dia, após a abertura e rodada de nivelamentos, houve discussão participativa com o talk show do Banco Central do Brasil.

 

 

 

“Tivemos as orientações técnicas do que as resoluções do Banco Central determinam. Esse alinhamento faz com que os dirigentes estejam atentos às diretrizes do órgão regulamentador. Também aprofundamos a questão da Governança e das estratégias a serem adotadas para um desempenho de maior destaque no mercado brasileiro e mitigação de riscos diante das operações financeiras. Um dos assuntos muito debatido foi a possível fusão dos sistemas de crédito presentes no país e o aumento ou a diminuição do número de cooperativas financeiras nos próximos 10 anos”, ressaltou o analista de desenvolvimento de cooperativas do Sistema OCB/PA e coordenador do Encontro, Jamerson Carvalho.

 

Participaram representantes das cooperativas Credjustra, CredISIS Cooperufpa, Credbem CredISIS, CredISIS Belém, Crednorte, Sicoob Coimppa, Sicoob Cooesa, Sicoob Transamazônica, Sicoob Unidas, Sicredi Belém, Sicredi Carajás e Sicredi Verde. De acordo com o Diagnóstico do Cooperativismo Paraense de 2016, as singulares financeiras possuem R$ 377 milhões de ativos com patrimônio líquido chegando a R$ 121milhões.

 

“Foi muito importante a participação das cooperativas para o enraizamento do ramo no Estado. No geral, nossa população é pouco financiada. A transamazônica, por exemplo, é uma região na qual os bancos não se interessam em atuar, dado o grau de dificuldade em se manter uma instituição financeira no interior. Apesar disso, representamos mais de 50 % do mercado de crédito em Pacajá com apenas 2 anos de atuação. Isso mostra o quanto o cooperativismo está ajudando em soluções financeiras para a região”, afirmou o presidente da Sicoob Transamazônica e representante do ramo crédito na OCB/PA, Antônio Gripp.

 

 

O Encontro está inserido no bloco de capacitação do Projeto OCB/DGRV nas regiões Norte e Nordeste, que teve novamente a destacada participação do Banco Central. São realizadas capacitações para apoiar e fomentar o desenvolvimento das cooperativas de crédito. “Tratamos sobre os norteadores para fazer um grande debate acerca do panorama do setor, pontuando critérios como competitividade e eficiência das cooperativas no mercado financeiro. O ramo experimenta um crescimento significativo em ativos, operações de crédito, empréstimos e depósitos. Está acima da média do mercado, mas os desafios ainda são muitos. Conseguiremos superá-los somente dialogando”, explicou o consultor da DGVR, Silvio Giusti.

 

Dentro da programação, houve a cerimônia de certificação dos participantes que concluíram o programa Formacred. Com cinco módulos, o curso foi ministrado por profissionais de diversas áreas de conhecimento e do mercado financeiro, como economia, direito, contabilidade, psicologia e administração. Todos os facilitadores foram qualificados pelo SESCOOP Nacional. O objetivo foi o aprimoramento técnico dos ocupantes de cargos eletivos nas cooperativas. Na ocasião, houve a certificação de 19 concluintes e mais 10 cooperativistas receberam declaração de participante.

 

“Foi um curso de aprendizagem muito interessante para os dirigentes. Agregamos muito conhecimento, e experiência com outras cooperativas. O Sistema OCB/PA está de parabéns. Esperamos mais cursos para o aprimoramento das diretorias do sistema de crédito cooperativista. A qualificação profissional é uma necessidade constante para a manutenção da competitividade frente ao cenário posto”, enfatizou o concluinte do Formacred e vice-presidente do Sicredi Verde Pará, Tomás Almeida.

Shadow
Slider
SISTEMA OCB/PA © TODOS OS DIREITOS RESERVADOS.