Cooperativas agro formam comitê para constituir Central

 

A demanda apresentada tanto pelo mercado institucional como o de alimentação fora do lar evidenciou uma necessidade no I Workhsop do ramo agro: a organização produtiva é urgente. A variedade de mercadorias, escala suficiente e logística de atendimento apenas serão possíveis com a união das cooperativas. Para tanto, o resultado prático do evento ocorrido na última quarta (13) foi a formação de um comitê que definirá os procedimento para a constituição de uma central a ser formada por singulares da região metropolitana, nordeste e marajó.  

 

Dentro do planejamento estratégico desenhado pelo Sistema OCB/PA para o ramo agro, o objetivo é constituir 3 centrais ao longo do Estado, tornando o cooperativismo uma referência no setor e um dos líderes do mercado agro.  Nas regiões metropolitana, nordeste e Marajó, se unirão as cooperativas CAMTA, CASP, CART, Coopasmig, D’irituia, Copagro, Copavem, Semente do Marajó, Coopaben, Amazoncoo, Cooprima, Coapemi, Coomac de Curuçá.

 

As cooperativas definiram os integrantes do comitê de debate e já estipularam a data para a primeira reunião.  A intenção é criar um plano de trabalho e construir estatuto social a ser validado por ocasião do Seminário Internacional do Cooperativismo Agropecuário. O evento ocorre em Castanhal no Instituto Federal do Pará (IFPA), dia 22 de abril. 

 

 

O Sistema OCB/PA já iniciou as articulações políticas com o Governo do Estado e Prefeitura de Belém para a concessão de espaço a funcionar como um entreposto. No local, será feito o recebimento da produção agropecuária dos municípios envolvidos. “Compreendemos que o grande impedimento ao acesso das cooperativas ao mercado mais qualificado é a estrutura produtiva, que consiste em produzir a mercadoria requisitada, no volume necessário, e ter logística para fazer esse produto chegar ao cliente. Hoje, não há cooperativa com esse estofo, mas a Central é o caminho”, explicou o consultor do Sistema OCB/PA e gestor da NÓS Consultoria, Andreos Leite. 

 

Na Programação, o Workshop apresentou os resultados obtidos em estudo feito pela NÓS Consultoria sobre as compras da “alimentação fora do lar”, como uma nova opção de mercado frente ao institucional. Foram consultadas 16 empresas vinculadas à Associação de Bares e Restaurantes no Estado do Pará (ABRASEL). Lideram o consumo as carnes, produtos beneficiados em geral, lácteos, produtos de origem animal, crustáceos, moluscos polpas de frutas, hortaliças e leguminosas, derivados da mandioca, grãos manteiga, óleos e sementes.

 

 

O estudo analisou os fatores mais preponderantes, levando em consideração as necessidades dos estabelecimentos com o objetivo de entender o mercado local, suas dinâmicas logísticas e viabilidade de fornecimentos e produtos. No total, 40% considera o preço importante, mas 93% definiu a qualidade do produto como prioritário e, 60%, o atendimento. Cerca de 80% dá prioridade para quem faz a entrega no próprio local e 87% prioriza a origem do produto, embora as certificações não sejam altamente exigidas.  Sobre o consumo de aves, peixes e carne bovina, cada empresa compra mais de 100kg por mês, algumas chegando a 500kg. Os derivados da mandioca (farinhas, goma, macaxeira, polpa e maniva), polpas variadas (em especial laranja, limão, abacaxi, cupuaçu, taperebá, maracujá e bacuri), produtos lácteos (leite in natura, creme de leite, queijos, manteiga, iogurte), hortaliças e leguminosas.

 

“Já fizemos a aproximação com a Abrasel e os associados estão extremamente interessados em fazer negócio com as cooperativas. Temos um termo de cooperação técnica, já realizamos ações em conjunto e os empresários já conhecem os produtos das cooperativas. Falta apenas nos organizarmos para atender as demandas”, explicou o presidente do Sistema OCB/PA, Ernandes Raiol.

 

 

Compras públicas

 

Produtos competitivos, adequação às exigências de mercado e conhecimento sobre a legislação são os requisitos necessários para se acessar o mercado institucional, que também foi tema de debate no Workshop.  Foram apresentadas as plataformas de cadastro de compras governamentais disponibilizadas pelo Ministério de Desenvolvimento Social, pelo Ministério da Cidade e pelo próprio site da OCB Nacional. A Nós Consultoria credenciou todos os participantes os quais receberão automaticamente os informes sobre editais de compras.

 

Na ocasião, a cooperativa D’Irituia apresentou seu case de acesso às compras. A cooperativa conseguiu acessar chamada pública da UFPA com valor de aproximadamente R$ 35mil. Já a Coopasmig, que também apresentou seu case, teve acesso ao PAA junto às forças armadas. Será feita uma entrega de farinha para o exército no valor de 13,5 toneladas.

Shadow
Slider
SISTEMA OCB/PA © TODOS OS DIREITOS RESERVADOS.