Cooperativas que valorizam o meio ambiente são destaque em Parauapebas

O município de Parauapebas desponta como um dos mais importantes pólos de desenvolvimento do cooperativismo. Dados do Diagnóstico do Cooperativismo 2019 apontam que a região, além das riquezas minerais, possui potencialidade turística, extrativista e de produção de bens e serviços. Por toda essa riqueza, o município é um centro de atração urbana tanto em busca de ocupação econômica quanto turismo especializado.

E por ter uma ocupação considerada recente, com pouco mais de 50 anos, a região foi formada por migrantes de vários locais do país. Isso gerou uma cultura híbrida e única, com matizes próprios, mas também cheia de desafios. Um deles é a inclusão social. Pensando nisso, a cooperativa de turismo Cooperture realiza o turismo comunitário e o rural em parceria com agentes públicos e particulares. O objetivo é fomentar a cultura local, o senso de identidade e o conhecimento dos atributos naturais de Parauapebas.

“O turismo é uma das nossas principais atividades, sobretudo, no tocante à observação de aves. Aqui na região há uma gama muito grande de espécie de aves. O gavião real e a arara azul são os mais procurados”, destaca Miguel Ângelo Sousa, presidente da cooperativa de turismo Cooperture.

O turismo comunitário e o rural é uma modalidade caracterizada, basicamente, por iniciativas e atividades em que a comunidade e produtores rurais são os protagonistas, valorizando experiências que agregam valor a roteiros e geram renda para a região. “Fazemos várias atividades com escolas públicas e diretamente com a comunidade, levando-as para alguma atividade cultural, para conhecer ou ‘reconhecer’ a própria comunidade e o local onde vivem”, ressalta Sousa.

Outra cooperativa que também utiliza e valoriza as riquezas naturais é a cooperativa de extrativistas Coex, que possui 39 cooperados que coletam as mais variadas sementes no bioma de Carajás. De maneira informal, a atividade existe há duas décadas, mas foi em 2011 que a cooperativa se reestruturou e se formalizou. De lá para cá, muita coisa mudou. E para melhor. “Temos uma gama de possibilidades de flora em que a natureza é o nosso principal bem. Nosso trabalho é justamente preservar, valorizar e respeitar esse ciclo ambiental”, explica Ana Paula Ferreira, presidente da Coex.

O jaborandi é o principal produto coletado pela Coex. Pelas condições únicas de Carajás, o jaborandi da região possui maior teor de pilocarpina, capaz de combater doenças como o glaucoma.

Não é à toa que no início de 2019, o Sindicato e Organização das Cooperativas Brasileiras do Estado do Pará (Sistema OCB/PA) implantou em parceria com a Prefeitura Municipal de Parauapebas um Escritório Regional com a finalidade de organizar, fortalecer e fomentar o cooperativismo como estratégia de geração de renda e emprego para o município e região.

“A região de Parauapebas apresenta muita potencialidade. É preciso valorizar e preparar as cooperativas para perceberem essas oportunidades e, assim, poder aproveitá-las de maneira sustentável, econômica e socialmente. Estamos traçando um plano de trabalho e construindo uma rede de parcerias para abrir novos caminhos para o desenvolvimento do cooperativismo da região. Afinal, com o cooperativismo todos ganham”, enfatiza Ernandes Raiol, presidente do Sistema OCB/PA.

Serviço: O Escritório Regional de Parauapebas funciona de 08h às 14h, na Sala do Empreendedor, Rua C, 471. Cidade Nova. Parauapebas. Pará.

Shadow
Slider
SISTEMA OCB/PA © TODOS OS DIREITOS RESERVADOS.