CASP é a primeira singular a aderir à Central Agro

Em Assembleia Geral Extraordinária realizada no último domingo (01), os associados da Cooperativa Agrícola do Salgado Paraense (CASP) aprovaram a adesão à Central da Agricultura Familiar na região nordeste do Estado. Ao longo do mês, as demais singulares também deliberarão sobre o assunto em AGEs próprias.

A assembleia em Vigia é parte de um cronograma de discussões. A finalidade é fazer um levantamento do potencial produtivo que as cooperativas terão juntas e aprovar a minuta do estatuto social da Central. A próxima cooperativa a fazer a discussão será a COOPRIMA de Primavera, no próximo dia 28. Tanto a CASP quanto a COOPRIMA fazem parte da Comissão de Constituição da Central.

Também participam do processo a COOPABEN, de Benevides; AMAZONCOO, de Castanhal; COOMAC, de Curuçá; COOPASMIG, de São Miguel; D’IRITUIA e COAPEMI, de Irituia; CAMTA, de Tomé-Açu; e CCAMPO, de Santarém.

Segundo o Presidente da CASP, Antônio Alcoforado, a discussão de adesão à Central na assembleia foi um sucesso. Ele destaca a importância do instrumento para unificar as cooperativas agro por uma maior competitividade dentro do mercado. “É indispensável a unidade para fortalecer a agropecuária cooperativista. A Central vai possibilitar um melhor posicionamento dos produtos cooperativistas no mercado, a expansão da produção, geração de emprego e renda. É um passo que as demais cooperativas precisam dar”, diz.

A CENTRAL

A Central terá o objetivo de fortalecer o cooperativismo ligado à produção familiar. Fará o beneficiamento, armazenamento e comercialização da produção de suas associadas a varejo e atacado, promovendo o desenvolvimento da fabricação de produtos como conservas de frutas, sucos concentrados, hortaliças e legumes.

“Além da área comercial, a Central será muito importante para a representação da produção familiar e o aumento da qualidade de vida dos produtores. Isso resultará em um maior desenvolvimento ecologicamente sustentável, economicamente viável, socialmente justo e culturalmente aceitável. Continuaremos acompanhando esse processo, entendendo que a união é o caminho mais promissor para o crescimento dos pequenos produtores”, explica o presidente do Sistema OCB/PA, Ernandes Raiol.

Shadow
Slider
SISTEMA OCB/PA © TODOS OS DIREITOS RESERVADOS.