Sistema OCB irá nacionalizar o GESCOOP do Pará

 Cooperativas de todo o Brasil serão atendidas pela ferramenta estratégica desenvolvida pela unidade paraense do Sistema OCB. O Programa de Aprimoramento da Gestão Cooperativista (GESCOOP) foi apresentado em reunião de aprendizagem promovida pelo SESCOOP Nacional em Brasília, que reuniu todas as unidades brasileiras. O objetivo foi compartilhar boas práticas identificadas no ciclo de 2017.  Na ocasião, a entidade garantiu a nacionalização e aperfeiçoamento do Programa, que, com o suporte da Confederação das Cooperativas Alemãs (DGRV), ganhará uma plataforma online.



O anúncio foi feito em reunião de alinhamento do Programa de Desenvolvimento de Gestão do Sistema OCB (PDGS). As unidades apresentaram boas práticas que aplicaram a partir das ponderações feitas pelo Programa. Mato Grosso do Sul e Espírito Santo produziram cartilha sobre conduta ética, Pernambuco aplicou programa voltado para a melhoria da qualidade de vida dos colaboradores, Distrito Federal apresentou prática voltada para a estruturação de mapa estratégico, o SESCOOP Nacional produziu informativo voltado para a área jurídica e o Pará contextualizou o programa GESCOOP.



“É uma ferramenta simplificada e eficiente que realiza o que se propõe. Nosso intuito era fazer com que a nacional percebesse a importância para o público alvo e mostrar quais as ações já foram feitas com as cooperativas. O resultado foi melhor do que esperávamos”, explicou o coordenador do GESCOOP no Pará, Diego Andrade.



Na apresentação, tratou-se sobre os seus objetivos, como surgiu, a construção participativa do mapa estratégico, sua forma de aplicação e acompanhamento. Os representantes estaduais demonstraram interesse em utilizar a ferramenta e o SESCOOP sinalizou positivamente para a nacionalização do GESCOOP, que passará por um processo de melhoria.



O grande gargalo do Programa é o alcance efetivo das cooperativas após a aplicação do planejamento, dando continuidade no monitoramento das ações. Como não é automatizado, o tempo dispensado para as etapas posteriores à aplicação inviabiliza a agilidade do processo, assim como diminui o campo de atuação do Sistema. A DGRV disponibilizará o sistema online que possui para adequar o GESCOOP na plataforma e disponibilizá-lo de forma digital.



“Será uma grande contribuição para aumentarmos a capilaridade do GESCOOP. Com a plataforma online, teremos maior facilidade em acompanhar e identificar prazos, estimulando nossas cooperativas a adquirirem essa cultura do planejamento, tão indispensável para a projeção de qualquer negócio”, completa Diego.

 




O GESCOOP

O GESCOOP estabelece um Plano de Ação Estratégico que analisa elementos como: Negócio da Cooperativa; Ambiente externo, considerando fatores políticos, econômicos, sociais e tecnológicos; As forças de intensidade da competitividade do setor; Os fatores críticos de sucesso, analisando a entrega, padronização, continuidade na entrega, condições de venda dos produtos e serviços e o relacionamento com fornecedores; O ambiente interno, em relação às práticas desenvolvidas pela Cooperativa; Análise da atual missão e visão da cooperativa, com auxílio na estruturação ou reestruturação.



A partir disso, se faz a construção de objetivos e estratégias gerais, assim como as específicas em cada área funcional da cooperativa. As informações irão subsidiar o Plano de ação, definindo quais são os próximos passos, como serão realizados, os prazos de início e término, os recursos necessários e os responsáveis por cada ação.




CENÁRIO

Em 2017, primeiro ano de elaboração, a ferramenta foi aplicada em oito cooperativas paraenses. Em 2018, esse número cresceu 125% com 18 atendimentos e a expectativa para o próximo ano é efetivar 20 aplicações. A projeção preliminar pode ser alterada com a potencialização do GESCOOP se a digitalização da plataforma for confirmada.



“Nossa equipe técnica vem trabalhando diariamente para proporcionar melhorias no andamento dos negócios cooperativos, adequando os padrões estabelecidos pela Fundação Nacional da Qualidade às necessidades regionais. O resultado está sendo muito positivo. A nacionalização da ferramenta é um reconhecimento deste trabalho”, enfatizou o presidente do Sistema OCB/PA, Ernandes Raiol.

Shadow
Slider
SISTEMA OCB/PA © TODOS OS DIREITOS RESERVADOS.